Lidar com o pessimismo é um desafio para qualquer um. Algumas pessoas, por uma série de motivos, focam a vida no negativo, sempre pensando no que pode dar errado. Isso acaba atrapalhando quem está ao lado, que se sente desencorajado a seguir em frete, a se arriscar ou até mesmo a buscar os verdadeiros sonhos e a felicidade plena.
“Isso é algo muito comum até mesmo na relação entre pais e filhos. Às vezes, a criança verbaliza um desejo fora do padrão e os pais, buscando proteger criança de um possível sofrimento, acabam a desencorajando, dizendo se tratar de algo impossível de se realizar. Isso não é feito por mal, apenas trata-se de um comportamento comum que se inicia diante de experiências negativas vividas e que não foram ressignificadas da maneira correta. Essas pessoas passam a enxergar sempre o copo meio vazio e esse comportamento influencia as outras, que, se não trabalharem internamente e da forma correta a questão, serão contaminadas”, afirma William Ferraz, especialista em Programação Neurolinguística e diretor do Instituto Ideah.

Há, porém, formas de a pessoa ser forte e não se abater diante de cenários ruins apresentados pela vida. Segundo William, uma das atitudes mais importantes para não esmorecer é sempre ter em mente o que é preciso fazer para chegar ao objetivo desejado e se está realmente disposto a enfrentar todas as fases para alcançar o que pretende. Ao ter um sonho é necessário conhecer os próprios limites e avaliar se tem condições de realizá-lo. Além disso, para não se desencorajar é importante planejamento e força de vontade. “É necessário fugir de comentários e opiniões negativos, porém, tendo plena consciência que será impossível escapar a todo o momento de situações ruins e de pessoas com pensamentos pessimistas. Sendo assim, a pessoa deve ter em mente que todo o pensamento traz com ele algum dispositivo emocional, a favor ou contra, e que ele deve utilizar esse recurso para se motivar. Ou seja, o importante será o significado que ela dará, e não o que é realmente dito”, diz.

Nesse contexto, a Programação Neurolinguística (PNL) é uma ferramenta que pode ser usada a favor, já que, ao desenvolver a inteligência emocional e a pessoa aprende a lidar plenamente com o seu verdadeiro potencial, passando a ser dono do próprio cérebro, das emoções e habilidades. Também através da PNL é possível desativar a bomba interna abarrotada de crenças limitantes, que estão sempre prontas para desencorajar as pessoas a tirar o melhor proveito das situações. “Essas crenças são pensamentos, compreensões, evidências que se tornam verdades absolutas. A pessoa passa a achar que nada vai dar certo, que tudo é muito difícil para ela e que para os outros tudo acontece como planejado. Ao superar essas crenças e assumir as chamadas crenças positivas, ela ganha força e consegue se manter otimista, diante de qualquer cenário”, conclui.

Pin It on Pinterest

Share This