O poeta grego Píndaro uma vez escreveu: “o silêncio é a maior sabedoria do homem”. Muitas pessoas não têm essa consciência, mas, em um mundo marcado pelo ruído, a quietude é essencial para se alcançar o bem-estar, pois ajuda a afastar os maus pensamentos e preocupações da mente. Além disso, alguns minutos de privacidade ou o simples ato de respirar fundo antes de dizer algo pode evitar brigas, desentendimentos e decisões equivocadas.

Um estudo do National Institute for Occupational Safety & Health também associa os barulhos do dia a dia ao aumento do estresse. De acordo com ele, quando ficamos expostos a volumes altos por um extenso período de tempo, o ruído nos torna hipersensíveis. Porém, há quem não consiga verdadeiramente relaxar no silêncio. Isso porque, a mente é tagarela, com pensamentos ininterruptos. Esse excesso de informações, somada as próprias crenças e valores, torna-se uma fonte de ansiedade. Diante disso, para assumir o controle é necessário desenvolver a saúde mental, que pode ser obtida por meio de técnicas de Programação Neurolinguística (PNL), pelas quais, o indivíduo facilita a sua forma de pensar e agir. “O segredo para aproveitar o silêncio, conseguir relaxar e manter uma relação harmônica com as pessoas é controlar os pensamentos. É uma questão simples. Como você vai conseguir ouvir outra pessoa se não consegue ouvir a si mesmo?”, afirma William Ferraz, do Instituto Ideah.

Deixar as palavras calarem por algum tempo, além de evitar outros sons do ambiente, pode resultar em um dia a dia menos estressante. “Um passeio sem os fones de ouvido ou deixar seu telefone carregando são maneiras de importantes para atingir o bem-estar e a saúde física e mental. O ideal é se concentrar na própria respiração. Somente no silêncio temos a chance de descobrir melhor aquilo que sentimos, ou seja, passamos a nos descobrir intimamente, pensar melhor e mais profundamente, chagando ao equilíbrio emocional”, diz.

Além disso, à medida em que as situações do cotidiano se apresentam é necessário dar um tempo para a mente, o que possibilita realizar associações mais profundas frente às experiências que já temos armazenadas. “O silêncio traz a possibilidade de evolução do corpo, mente e alma, fazendo com que os pensamentos e ações deixem de ser automáticos e sejam executados com mais clareza. Isso permite o progresso do autoconhecimento, algo que é fundamental na busca pela saúde mental. Além disso, faz com que a pessoa passe a pensar e agir de forma mais consciente e menos impulsiva frente a situações emocionalmente negativas”, conclui William.

 

Pin It on Pinterest

Share This