Você realmente sabe dizer “não”? Da mesma forma, tem realmente ideia de quanto essa simples palavra pode ser importante para a sua vida? Pode parecer fácil, entretanto, negar algo para alguém pode ser muito complicado para algumas pessoas. Diante disso, em diversas ocasiões, os indivíduos cedem e não estabelecem limites, com medo de serem criticados. Porém, é necessário saber dizer “não”, ganhando o respeito sobre si mesmo e daqueles que o cercam. Além disso, a negativa tem o poder de aumentar a autoestima, já que aqueles que estão com pouca confiança em si tendem a aceitar tudo que lhe é imposto.

E como efetivamente dizer não? De acordo com o especialista em Programação Neurolinguística (PNL) e diretor do Instituto Ideah, William Ferraz, é comum as pessoas sentirem dificuldade de negar algo, seja para pessoas próximas ou mesmo para desconhecidos, como um vendedor inconveniente ou mesmo alguém que passa na frente na fila. Isso porque, saber dizer “não” é um privilégio desejado por muitos, mas conquistado por poucos. A boa notícia é que a Programação Neurolinguística pode ajudar nessa verdadeira conquista.

“Uma das habilidades mais transformadoras para uma pessoa é aprender a dizer ‘não’, logicamente aos pedidos que não são benéficos à pessoa naquele momento. O problema é que vivemos na sociedade da aceitação. Queremos estar em todos os lugares e com todas as pessoas. Isso, infelizmente, nos faz, muitas vezes, ter medo de dizer ‘não’. Entretanto, o ‘não’ é capaz de auxiliar na ordem e no respeito entre as pessoas. Impõe limites para que as situações não saiam do controle, reduzindo o nível de estresse e contribuindo para que a pessoa tenha mais tempo para se dedicar ao que realmente importa, trabalhando em cima do próprio planejamento e prioridades”, afirma William.

Para conseguir dizer, porém, é imprescindível a pessoa superar o medo e a sensação de culpa, além de entender o que é realmente relevante para ela. “Um dos traços bastante comuns em quem ainda não desenvolveu muito bem sua inteligência emocional é justamente tentar agradar a todos, evitando conflitos. Mas, se a pessoa conseguir se livrar dos padrões e crenças que limitam e prejudicam a própria vida, ela conseguirá ser mais firme com os próprios desejos e falará ‘não’ mais facilmente”, comenta ele.

Outra dica dada por William, além de trabalhar a inteligência emocional, é desenvolver o amor próprio e elevar a autoestima. De acordo com ele, quando você passa a se aceitar, torna-se cúmplice das próprias vontades. “Ter um senso de colaboração é diferente de baixar a cabeça para tudo. É necessário colocar as situações na balança e ver as vantagens e desvantagens, avaliando suas prioridades e sentimentos. Ao falar sim para tudo, a pessoa gastará mais tempo ajudando o outro do que a si mesmo. O ‘não’, por outro lado, evitará que perca o foco e deve ser dito sempre de forma direta. Na tentativa de não magoar o outro, algumas pessoas começam a se justificar, como se estivessem pedindo desculpas por não ajudar. Negar não está errado, é apenas uma priorização dos próprios desejos e compromissos”, conclui.

Pin It on Pinterest

Share This