Hoje é a data mais feliz no calendário: O Dia do Comediante, profissional que consegue, mesmo nos momentos mais complicados, trazer um dos sentimentos mais importantes para o bem-estar das pessoas: a alegria, emoção, aliás, cada vez mais difícil de ser encontrada nas pessoas, diante das rotinas estressantes e dos muitos compromissos.

A felicidade, aliás, é colocada com um dos fatores fundamentais para a manutenção da saúde e a prevenção de doenças, segundo diversos estudos. Um levantamento recente, por exemplo, apontou que 67% dos entrevistados que se diziam felizes tinham uma saúde boa ou excelente. Outro fator que deve se levar em conta é que, para alguns, essa felicidade representa estar perto da família, ter um bom emprego, um relacionamento correspondido, ou viajar pelo mundo e ter dinheiro, porém, o que foi possível observar com pesquisas e estudos é que o fator em comum entre as pessoas alegres é que elas se sentem bem consigo mesmas, elas se conhecem e tem um bom nível de autoconhecimento e inteligência emocional. A boa notícia é que a Programação Neurolinguística pode ser um importante aliada nessa busca.

“As pessoas, normalmente, não se dão conta que a felicidade é algo que tem que ser construído de dentro para fora e não o contrário. Esse é um sentimento que, de nenhuma forma, deve depender de outras pessoas. Essa é unicamente uma conquista interna, que pode ser obtida ao quebrar crenças limitantes, medos e inseguranças, o que permite usufruir da vida da melhor forma. Primeiro de tudo, para realmente vivermos a felicidade é necessário que a pessoa tenha um significado claro e pessoal do que é ser feliz para ela, independente do senso comum da sociedade”, afirma William Ferraz, especialista em Programação Neurolinguística e diretor do Instituto Ideah.

Ainda de acordo com ele, as pessoas que são mais felizes e emocionalmente equilibradas ficam menos doentes em virtude de as emoções terem o poder de influir diretamente na saúde física. “Da mesma forma que sentimentos como medo, tristeza, raiva e a frustração tornam-se tóxicas e contaminam o organismo, além de trazer quadros de doença como estresse, ansiedade e depressão, por meio do autoconhecimento, a pessoa cria novas perspectivas, resultados positivos e fica mais preparada para enfrentar os desafios e alcançar a felicidade, já que a Programação Neurolinguística ajuda a entender o que realmente está faltando na vida de uma pessoa”, diz.

Para William, o mais importante é que as pessoas enxerguem os aspectos positivos, como as conquistas, relações e experiências. Valorizar as próprias qualidades e talentos também ajuda a aumentar as perspectivas de felicidade. “É necessário buscar os recursos internos para viver todas as emoções e sentimentos decorrentes de uma vida. Ao acreditar que somos capazes de atingir essa força interior teremos um caminho mais facilitado até a tão buscada felicidade”, conclui.

Pin It on Pinterest

Share This