O beijo transforma, um beijo desarma, o beijo emagrece, um beijo melhora o estado da pessoa, um beijo deixa marcas, um beijo recarrega…
Um dos primeiros contatos de uma pessoa com o mundo é sentido pelo toque na boca ainda quando bebê. O amamentar do seio materno, as experiências com as novas alimentações, os beijos de aconchego na mãe, o beijo no pai protetor, os beijos de amizade e agradecimento e finalmente o primeiro beijo de amor são experiências que constroem uma grande e diversificada dinâmica nas representações de afetos nos estímulos e respostas sensoriais através dos toques nos lábios.

Esse contato que tanto pode mudar o estado emocional em um beijo mais acalorado entre namorados e que também pode representar uma atitude de respeito quando a mão de um avô é beijada, é um fenômeno físico e mental de uma sensibilidade muito especial e profunda.

O gosto, o toque e o cheiro do beijo podem nos deixar registros de emoções e sensações maravilhosas (na PNL os identificamos como âncoras) e quanto mais são usados, mais fortalecem aquelas emoções e sensações. Quando beijamos alguém com mais empolgação o nível de serotonina aumenta a adrenalina também se manifesta acelerando o metabolismo queimando mais calorias e o calor toma conta do corpo usando quase quarenta músculos e nervos na região da face transformando em um momento mágico de sensações causadas por neurotransmissores, hormônios e enzimas proporcionando sensações maravilhosas nessa conexão entre pessoas.

O beijo entre amigas, entre amigos, irmãos e casais, o beijo do reencontro na estação depois de anos saudades de amores separados, o beijo de despedida nos filhos na porta da escola, o beijo de adeus a quem se vai, o beijo de gratidão em quem ajudou e os beijos mais acalorados dos casais apaixonados. Nesses toques dos lábios são transmitidos milhares de informações e mensagens entre as pessoas, é uma relação de dar e receber emoções e sensações, de acolher e ser acolhido, de aceitar e ser aceito, de agradecer e ser agradecido, de passar segurança e se sentir seguro e de amar e ser amado.

Há pessoas com resistência à beijar ou aceitar o beijo como parte da rotina e de um gesto de demonstração de sentimentos de acolhimento e abertura. Pessoas que pensam que irão transmitir uma imagem de fragilidade ou insegurança ao beijar um amigo ou um familiar. Estas pessoas estão perdendo boa parte da vida com amarras e bloqueios que estão os impedindo de experimentar momentos únicos, afinal, são momentos como estes, um beijo, um toque, que trazem para a nossa vida o real sentido de estar aqui. Pense aí quietinho, em quem gostaria de dar um beijão, um beijinhinho, um beijo apaixonado ou uma bitoca? Pense o quantas sensações boas você e a outra pessoa sentirão! Isto os conecta! Corre lá, e vá beijar! Eternize momentos, deixe marcas boas, demonstre com um beijo, quebre barreiras, derrube paredes, permita-se e permita! Apenas, aproveite o momento e feche com chave de ouro: um beijo!

Nós apoiamos o beijo como forma de carinho. Hoje é o dia do beijo, é um dia para lembrar que todos os dias você pode beijar alguém, dar e receber, acolher e ser acolhido, sentir e transmitir essa sensação maravilhosa.

Neemias Temoteo – Psicoterapeuta Cognitivo-Comportamental no Instituto Ideah

Pin It on Pinterest

Share This